Equipe

Ricardo Vieira Dalbem formou-se em biologia pela UFRGS em 2005, com interesse em temas de ecologia, botânica e zoologia. Durante o curso participou de lutas ambientalistas como protestos contra a Hidroelétrica de Barra Grande e de diversos Encontros Regionais e Nacionais de Estudantes de Biologia (EREB e ENEB, respectivamente). No último ano de curso, após conhecer por acaso o IPEP (Instituto de Permacultura e Ecovilas do Pampa) em Bagé, entrou em contato com a Permacultura. Essa oportunidade trouxe consigo muitas reflexões e anseios, e após graduar-se, buscou oportunidade de aprofundamento no tema, através da Arca Verde, ecovila existente em São José dos Ausentes, onde ajudou a organizar o primeiro curso de Permacultura no local.

Após retornar de uma estadia na Europa, onde teve a oportunidade de visitar o CAT (Centre for Alternative Technology) no País de Gales, decidiu por em prática um dos sonhos acalentados nos anos finais da biologia e durante as estadias na Arca Verde: o de se tornar proprietário rural. Visitou algumas áreas no município de Maquiné e ficou encantado com a primeira delas, devido a suas características naturais, beleza e relativo grau de isolamento. Em março de 2008 foi concretizado este sonho, ao mesmo momento em que ingressou no Mestrado em Fitotecnia da Faculdade de Agronomia da UFRGS.

Tocar os dois projetos juntos foi complicado, mas a persistência,  o apoio da família e das visitas ocasionais de amigos foram fundamentais. Após três anos e meio de trabalho ocasional (quando sobravam dias livres de outras atividades) no meio do mato praticamente sozinho, com apoio de mão-de-obra contratada na maior parte das vezes, foi possível aprender muito, recolonizar o local, melhorar o espaço e a casa, plantar frutíferas, semear muita palmeira-juçara. Concluiu o Mestrado em agosto de 2010. De maio a novembro de 2010, atuou como Agente Censitário Municipal no Censo Demográfico do IBGE, em Maquiné, RS.

Atualmente, é Produtor Rural e trabalha com turismo rural e sustentável em sua propriedade no Refúgio do Lajeado, na linha Rio do Ouro, em Maquiné, RS,  ministrando cursos de Permacultura e Ecologia Aplicada.

Leonardo Bohn  é formado em Ciências Biológicas pela UFRGS, atuou como consultor ambiental prestando serviços a diversas empresas, em Porto Alegre e no interior dos Estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, entre 2005 e 2008. Em seguida morou na Austrália, onde trabalhou e estudou no Permaculture  Research Institute, obtendo aí o Permaculture Design Certificate (PDC), com o renomado permacultor Geoff Lawton. Trabalhou de forma voluntária em diversas propriedades e comunidades sustentáveis, entre as quais destacam-se Crystal Waters no estado de Queensland, Australia; e Living in Peace Community em Karamea, na Ilha Sul da Nova Zelândia. Durante sua viagem pelo sudeste asiático, teve contato com diversas comunidades rurais, as quais possibilitaram o a observação e o estudo de suas práticas e saberes milenares, em países como Tailândia, Laos e Cambodia. Além disso, visitou e fez cursos em projetos permaculturais e auto-sustentáveis tais como o Panya Project e Pan Pan.  Atualmente, presta consultoria ambiental, através de sua empresa Cedro Consultoria Ambiental Ltda, e ministra cursos de permacultura e agroecologia, no Refúgio do Lajeado no Rio do Ouro, município de Maquiné, RS

Daniela Giffoni Soares é formada em Educação Física pela UFSM, pós-graduada em Dança Cênica pela UDESC e Terapeuta Corporal com diversas formações em Yoga, Thai Yoga Massagem e Massoterapia. Sempre em busca de um conhecimento mais profundo sobre o movimento humano, compreende o corpo como a nossa “casa” nesse mundo, um templo que devemos respeitar e descobrir a todo instante. O estudo do corpo surgiu da necessidade de saber mais do ser humano, da alma humana, da mente humana… Durante anos realizou trabalhos como bailarina e coreógrafa em diversas áreas da Dança, mas como tudo tem o seu momento, o encontro, ou reencontro com a prática do Yoga, só aconteceu em 2001. A conexão foi imediata e desde então vem se dedicando exclusivamente ao estudo, a prática e a divulgação do Yoga através do ensino desta nobre filosofia de vida. Em 2004 surgiu a oportunidade de abrir a sua própria escola de Yoga em Porto Alegre, algo que tomou como uma missão. Foi então que fundou o Studio Yoga Shanti em Junho de 2004, o qual administra e coordena as atividades até hoje.

Vêm aprofundando seus conhecimentos nas técnicas do Yoga, através da sua prática diária e sempre se atualizando, participando e promovendo Encontros, Workshops, Palestras, Cursos de Formação em Yoga e tudo o que possa lhe acrescentar nesta caminhada. Vem praticando com professores experientes e renomados, mas que acima de tudo fundamentam o seu trabalho na verdade, e estudando com dedicação o Vedanta e os Yoga Sutras, que fazem parte das escrituras sagradas da Índia.

Devi, nome espirítual recebido por Swami Rajeshwarananda em sua iniciação em mantra, se considera uma eterna aprendiz nos caminhos espirituais e na vida, deixando-se guiar sempre pelo seu grande mestre, o Coração. E foi caminhando assim e através desse guia que chegou até um lugar mágico chamado: Refúgio do Lajeado. A idéia holística que é ver o mundo como um todo integrado, como um organismo, e que une, em todos os sentidos, o Yoga à Permacultura, acabou por selar mais uma conexão imediata na sua vida! A oportunidade de poder ver e sentir a verdadeira diversidade sendo vivenciada no meio da Mata Atlãntica em um lugar da mais indescritível energia, veio como um presente e fez com que mergulhasse 100% nesse projeto. Um sonho real e possível!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: